Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Recanto da Gata

O Recanto da Gata

[Crónicas do Maravilhoso Reino Saborum Latinorum] Capítulo VII- O NASCIMENTO do Reino Encantado

No dia 4 Fevereiro do Ano da Graça de 1995, deu-se um extraordinário acontecimento que abalou as fundações de todo o Universo: nasceu o Reino Sabor Latino!
A Imperatriz estava com as dores de parto há já três dias o que augurava que Grande Reino aí vinha…a agitação entre os súbditos era enorme, todos corriam de um lado para o outro, pasmavam-se expectantes em frente ao Palácio Real, atordoados, sem saber que fazer.
Até que o Segurança Real José Manuel Couto, e o protector das Florestas Mágicas, o Elfo Johny Pinto resolveram que já chegava de alvoroço e puseram ordem na situação.
O Segurança tocou a sua enorme corneta e andou pelas ruas do Reino chamando as parteiras reais (atrasadas como sempre porque estavam a cortar no galho de toda a gente e ainda só iam na letra B…): Celeste e Ana Paula Cordeiro já ao Palácio Real, sua Alteza está prestes a dar à luz e vocês estão ainda a serrar?? O Segurança estava irritadíssimo, de tal forma que as parteiras reais não se atreveram a continuar na serração e dirigiram-se imediatamente ao Paláco.

A Imperatriz Graça, amparada pelo Imperador Ernesto que deu Àcosta, estavam os dois muito ansiosos, sentindo cada pulsação, cada pontapé da Real criança que aí vinha. Os suspiros e gritos da Imperatriz ecoavam por todo o Reino e todos pararam o que estavam a fazer, compreendendo que o que se estava a passar ultrapassava tudo e para sempre transformaria as suas vidas:

- O mágico Duende “que não põe os pés no chão”, tinha, nesse dia histórico, os olhos mais brilhantes que nunca. A LUZ que irradiavam era tanta e tão doce, tão cheia de paz a Amor, que quem tinha a sorte de se cruzar com ele nesse dia magnífico, para sempre ficaria em Paz. O divertido e colorido colibri Carolina que sempre o acompanhava e estava pousado no seu ombro, cantava docemente uma canção de embalar…antevendo já o belo bébé que estava chegando…

- O Capuchinho Vermellho largou o caçador Tiago Dias ( sim que o Lobo Mau fora posto de lado visto estar demasiado cheio com o hobbit teimoso e falador que tinha engolido…), e como o Capuchinho andava a ler as Sombras de Grey achou por bem praticar com o belo caçador, que tinha uma arma como ninguém, comprida, longilínea - nem nas Sombras tal coisa existia…mas teve que largá-la com sua grande pena…e correu para o Palácio. O caçador pensou logo “muito bem Capuchinho, vai indo…já tenho ali uma bela anaconda ondulante que também anda a ler as Sombras do tal Grey que eu não conheço mas a quem agradeço muito as coisas que anda a ensinas às donzelas do Reino…vem cá Raquel que a minha arma te quero mostrar…”
- E a ondulante Raquel achou por bem praticar um pouco dos ensinamentos do tal de Grey (apenas como prática para o seu curso de criminologia, que ela nem gostava nada destas coisas) e ficou-se aninhada no caçador …vão chegar atrasados ao nascimento real, mas os estudos práticos exigem muita dedicação e sacrifício!!

- A belíssima Jessica Pocahontas estava penteando os cinco metros e meio de cabeleira negra de azeviche, enquanto sua doce mãe Maria Fernandes preparava as papas de aveia para toda a família. O pai Jorge Males contava e recontava os tesouros da sua gruta de Ali Babá, tentando perceber se os 40 ladrões já por ali tinham passado. Mas os seus pequenos e irrequietos duendes Cintia e irmãozinho sabiam que nada faltava… tinham andado a brincar com os tesouros e os tinham escondido. Depois de contar os quinhentos e cinquenta e três milhões de artigos da Gruta, o Ali Babá Jorge Males Jorge Males comanda tosa a sua preguiçosa família, proclamando na sualíngualatino/inca/americana/italiana…“Vamos, despachem-se…vamos buscar nossa canoa, içar as velas, desfraldá-las aos ventos e …irra todos pró Palácio…temos que ajudar naquele difícil parto! Tu, mulher minha, Maria Fernandes que já tiveste 23 filhos sabes como é…vai explicar à Imperatriz que a coisa ocorre com facilidade…abrindo as perninhas (sem a tal nota de 100 euros que a nossa filha Pocahontas manda pôr no meio das pernas das donzelas…), fazendo uma forcinha…e a coisa sai! A canoa voa pelo Reino, ultrapassando rios e mares desfiladeiros e cataratas… e vai cair de sopetão em frente ao Palácio.

- A bruxa verrugosa Paula Cardoso, salta lesta para a sua vassoura com motor elétrico, dá três voltas rasas pelo Reino, rindo tresloucadamente, procurando sempre os pequeno e tenrinhos duendes Miguel Sousa e Rodrigo (já estavam escondidos pelas suas progenitoras que, por momento, e só por breves momentos, tinham largado o Zumba e as fotos pornográficas…ai Maria Manuel e Techa Sousa…) e já se dirigiam todos para o palácio, seguindo a gritaria ampliada pelo megafne do Elfo Johny, que ao lado da Imperatriz fazia eco das suas lamentações…As águas já tinham rebentado e o Elfo Johny, “o que tinha os olhos mais verdes que toda a natureza junta”, andava loucamente limpando aquele rio transbordante com um enorme balde e esfregona…bem, chamava pela Caracóis Dourados…mas esta andava pelo bosque cantando como sempre e comendo as papas de todas as casas…Os três Ursinhos – Joaquim Manuel, José soares e ….estão furiosos…quem come as suas papas todos os dias?? Hoje vai correr sangue, muito sangue! Foge, Caracóis Dourados…o teu Elfozinho precisa ajuda urgentes com as Águas Reais…
- O Sábio Sabino…ENCONTROU O ANEL REAL! Imaginem…estava incrustado no umbigo do Óbelix Joaquim Sousa ! Este tinha engolido uma vara de javalis inteirinhos…e nem reparou que o anel mágico estava no nariz de um deles! Exatamente aquele cujo nariz se enfiou no seu umbigo! E Óbelix pensou que era um piercing , que exibia todo feliz! Isto de comer muitos javalis nunca fez bem ao cérebro, cerebelo…de ninguém)…Mas o Sábio Sabino percebeu logo que aquele piercing era o procurado Anel! O Anel que podia revolucionar o Reino, o mundo, o Universo, a Terra…o ANEL que o Sabino vai usar para pedir a Branca de Neve- sua translúcida e transparente, EMA …em casamento.( Que fiquem longe os Sete Anões porque estão sempre a pedir SEVEN…UP e imediatamente perante uma Branca de Neve gelada todos Upavam…). Mas era preciso tirar o falso piercing da querida pancinha do Óbelix…assim o Sapientissimo Sabino disse-lhe com um suave voz: “danças, Obélix? Danças comigo uma valsa, por estes salões afora?”…”Claro que sim”, respondeu Obélix refugiando-se nos braços do mais sábio duende do Reino. Então, pegando no corta-unhas que trazia sempre consigo, o Anel foi cortado e ciau nas mãos do nosso Sábio. Sabino e Ema…vamos ter casamento real!

- Mas o Óbelix tinha grandes planos para este dia…desconfiando que o Joaquim Manuel Sousa estava disfarçado de Astérix…mas também gosta muito de comidinha javaliana ou não…convidou-o para organizarem uma festança em honra do real nascimento! E pelo Reino, estes dois Elfos muito lestos, muito rápidos apesar das suas anafadinhas barriguinhas, começaram a distribuir mesas plenas de iguarias:
- numa delas estavam 10 javalis; na segunda estavam 25 javalis…e na terceira, pasmem: 52 javalis!!! Mas…não digam que é um menu monótono! Também havia…muitos recipientes para os ossos dos javalis! (comam e calem-se Hobbits infernais, clamavam os dois duendes sem perceberem o que raio queriam mais!).
Mas o parto estava cada vez mais eminente…”Parteiras reais, que andais ainda a fazer?? “Gritava, soprava, apitava o Elfo Johny…E finalmente, a parteira Celeste Gonçalves apareceu levada ao colo por seu belo companheiro Alipio Bugss Bunny, muito querido, sempre muito gentil , e a Ana Paula Ana Paula Costa Cordeiro…e pedem tudo o que necessitam para fazer o parto:
“ Elfo Johny,e Segurança José Manuel” gritavam as parteiras: tragam-nos JÁ estes artigos essênciais: uma grade de cervejas Super-Bock Super Rock, as botelhas de vinho tintola que o Capuchinho Vermelho traz sempre no seu cesto, uma meia duzita de garrafinhas de vinho verde… e já agora só para acompanhar umas morcelas das Beiras, um presunto de Trás-os-Montes, e umas alheiras de Mirandela…enfim, nada de especial, que a noite vai ser longa.

Aconchegadas que estavam as parteiras, com o povo todo amontoar-se em cima da Real Oliveira, pesar dos veementes protestos do tal Monteiro…estava tudo a compor-se para a finalização do acto final: o nascimento do Reino.
E o Imperador, perante os gritos da turba ululante, veio finalmente às ameias do castelo e falou com seu adorado povo:
“Gentes do meu Reino, meu povo, duendes, elfos, fadas, faunos tenho a enorme alegria de vos anunciar que o nascimento está muito próximo! Vazadas que foram 120 litros de água (o Elfo johny é que se tramou…), aguardamos a qualquer momento que o real nascimento aconteça! Como vão saber? Não, não vai haver fumou branco ou preto que isso é próprio de um longínquo reino chamado vaticano, muito pobre e sem posses nem imaginação…no Reino Encantado vai sair fumo de todas as cores do arco-iris e de todas as chaminés do Reino! Quando tal acontecer…aí vem o Reino”!
O povo delirava…já via fumo onde nem fogo havia, e vice-versa…mas de repente, ouviu-se um grito ululante da Imperatriz que pareceu a todos qualquer coisa do género “Vainessa, Vanessa” obriga este reino a nascer, já”!. A …tal aconteceu! De todas as chaminés do reino começou a surgir fumo, amarelo, azul, vermelho, anis, roxo, lilás, amaranto…etc etc…(nes te Reino até o arco-iris tinha cores muito esquisitas…) e o povo soube: O REINO TINHA NASCIDO!
Mostrem-nos o bébé, gritavam todos…e, no púlpito, surgem perante o gáudio geral, o Imperador, a Imperatriz…carregando o Reino! O ovo saltava, gritava, ululava…até que uma cornetada do Elfo Segurança do reino os calou e a Imperatriz falou: “ Nasceu um belo mocetão, muito moreno, musculado e musculoso (este, não é outro??), 100% LATINO, e que quando, ternamente o beijamos…ficamos cientes do Sabor que ele tem! Assim, apresento a todos o nosso filho: O REINO SABOR LATINO!

E quando todos estavam distraídos comemorando tal nascimento, e a beleza de tal mocetão que por muitos e longos e belos anos reinaria, a BRUXA surgiu do nada e sem que alguém a pudesse impedir, a verrugosa Paula amaldiçooua criança recém-nada e a todos os presentes:
- Tu, Sabor Latino para sempre dançarás e todos vocês estão amaldiçoados: neste Reino todos terão que dançar…PARA TODO O SEMPRE!

Para terminar a saga deste longo dia fica a imagem final que nunca,nunca mais se apagou da memória de quantos a presenciaram: de repente o nado Sabor Latino saltou do colo da mãe, dirigiu-se ao Duende Mágico André Almeida e disse-lhe: Ouve lá, meu: vamos ZUMBAR??

A cronista não aguenta mais tantas emoções…PARABÉNS SABOR LATINO E TODOS OS SERES ENCANTADOS QUE O HABITAM! DANCEM PARA TODO O SEMPRE! (obrigada verrugosa Bruxa!!)